Apelos publicitários / P. Kotler

Apelos Publicitários / P. Kotler Apelos publicitários. In: KOTLER, Philip. Administração de Marketing. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2000. 10 Ed. 764 p. P. 19 PROPAGANDA, Críticas à  A propaganda, segundos os críticos: aumenta os preços sem acrescentar valor ao produto; encoraja o monopólio; corrompe os editores; impinge produtos inferiores a consumidores inadvertidos e indefesos; […]

Propaganda: técnica da comunicação industrial e comercial (Serpa, Fichamento, 2015)

CABRAL, Plínio. Propaganda: técnica da comunicação industrial e comercial. São Paulo: Atlas, 1977. 166 p.   Pág. 46           Agência de Propaganda Se a  propaganda começa com o consumo em larga escala, desenvolvendo-se como necessidade para motivar o processo de compra e venda – além de informar – a agência, como organização específica para produzir a […]

Opinião e comportamento eleitoral _ SERPA, Marcelo. 2011

In: SERPA, Marcelo. Opinião e comportamento eleitoral in Sufrágio e Espetáculo na America Latina. Rio de Janeiro: Eco / UFRJ. 2010. 13 p. CAPÍTULO 3: Opinião e comportamento eleitoral Abordados os conceitos de poder, política, democracia e sufrágio, abre-se espaço para o questionamento sobre o comportamento eleitoral. Isto porque pessoas têm experiências diferentes em suas relações com […]

Política, espiritualidade e dádiva. Evandro Vieira Ouriques (201X)

Fichamento. SERPA, Marcelo. 2014. OURIQUES, Evandro V. Política, Espiritualidade e Dádiva. p. 144-190 In: Comunicações do ISER n. 63. Ano (???) MIR, memória, ações e perspectivas do Movimento Inter-religioso do Rio de Janeiro.   P. 145 Desafio na dimensão política “libertar o homem da desgraça da exploração econômica e da escravização social e política” (CHOMSKY, […]

Agências de propaganda (Menna Barreto / Resenha por Marcelo Serpa, 2007)

MENNA BARRETO. Agências de Propaganda. 2007. Longe de ser mais um tipo de empresa comum do mercado, a Agência de Propaganda é múltipla, fragmentada, excitante, irradiante, incomum – diferente mesmo, por sua própria constituição, pela maneira como processa seu produto, a forma como gera seus resultados e como se insere social, psicológica e culturalmente, através […]

Agências de Propaganda / MENNA BARRETO, Roberto.

(Resenha) MENNA BARRETO, Roberto. Deixa eu falar. São Paulo: Summus, 2006. MENNA BARRETO, Roberto. Agencia de Propaganda e as engrenagens da história. São Paulo: Summus, 2006. Longe de ser mais um tipo de empresa comum do mercado, a Agência de Propaganda é múltipla, fragmentada, excitante, irradiante, incomum – diferente mesmo, por sua própria constituição, pela […]

Publicidade mostra as suas garras, A (Gilles Lipovetsky)

(RESENHA) Referência: LIPOVETSKY, Gilles. A publicidade mostra as suas garras (ps. 185 a 204). In O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Cia das Letras, 1989.   A Publicidade Mostra as suas Garras Delire a publicidade. (A publicidade é delirante). (p.185)  Desde 1980, na França, o Estado podia […]

Introdução ao problema Cultura Popular na Idade Média e no Renascimento (Mikail Bakhtin).

(Resenha) BAKHTIN, Mikhail. A Cultura Popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo – Brasília, EdUNB, 1993. Introdução: apresentação do problema. Págs. 1-50.   Bakhtin propõe que a presente introdução: – coloque o problema da cultura cômica popular na Idade Média e no Renascimento e possa discernir suas dimensões […]